Treinamento e Comportamento

Pássaro Calopsita: 8 coisas que deve saber antes de comprar um

(Imagem: Shutterstock)

A Calopsita (Nymphicus hollandicus) é uma ave considerada doméstica pela legislação ambiental brasileira, ou seja, diversos processos de evolução zootécnica e manejo fizeram com que esse pássaro adquirisse características que o tornaram dependente do homem.

Essa incrível ave vem conquistando cada vez mais espaço na vida de diversas pessoas, graças à sua docilidade e afabilidade. Calopsitas apegam-se muito aos seus donos e são extremamente interativas, divertidas e, em condições normais, sempre alegres e simpáticas. No geral, convivem bem com outras espécies e são facilmente adaptáveis, desde que possuam seu espaço e todas as suas necessidades saciadas.

 

Optar por ter um pet é uma decisão bastante séria, pois o responsável deve se comprometer com todas as exigências para uma vida saudável do animal. Então, antes de decidir se deve ou não ter uma Calopsita, avalie tudo o que precisa saber sobre ela.

 

Principais Características

  • Nome: Calopsita (Nymphicus hollandicus).

  • Família: Cacatuidae.

  • Origem: Austrália.

  • Altura: 30cm.

  • Peso: de 85 a 120 gramas.

  • Maturidade sexual: a partir dos 12 meses.

  • Período de reprodução: o ano inteiro, com 4 a 7 ovos por postura e 17 a 22 dias de incubação.

  • Expectativa de vida: pode chegar aos 25 anos.

 

1. Algumas questões essenciais para ter uma Calopsita

Tenha certeza de que se comprometerá com um novo pet.

  • As calopsitas podem viver até 25 anos. Você está preparado para isso?

  • Você viaja com frequência ou passa muito tempo fora de casa?

  • Existem amigos ou familiares que podem cuidar de sua ave, em caso de emergência?

  • Você tem outros pets? Como será essa convivência?

  • Você está disposto a arcar com todos os gastos necessários, como alimentação, instalações e consultas veterinárias?

 

2. Comportamento das calopsitas

Essas aves são inteligentes, dóceis e adoram interagir com seus donos.

(Imagem Shutterstock)

As Calopsitas são pássaros muito ativos, brincalhões, inteligentes e sentem a necessidade de interagir com seus donos, fora ou dentro de suas instalações. É fundamental que elas recebam toda a atenção necessária ou, caso contrário, podem apresentar comportamento agressivo. Essas aves fazem, por natureza, bastante barulho. Quando domesticadas, podem ser mais quietas.

Ao contrário do que fazemos com cães e gatos, não podemos impedir uma calopsita de procriar, pois ela sente necessidade de se relacionar sexualmente, apesar de que, depois de mansas, esse tornar-se um processo mais raro. Em muitos casos, pode até mesmo fazer a postura de ovos sem a presença de um parceiro. De qualquer forma, o ideal é que ela possua um companheiro para que não cobre atenção excessiva dos humanos e não sofra automutilação. Como ela é quem escolhe o parceiro, é importante dar opções e ter algumas Calopsitas juntas até que a escolha seja feita (aí é importante separá-las para evitar brigas).

A personalidade dessa espécie não possui um padrão exato. Justamente por isso, você não deve criar determinada expectativa em relação ao comportamento dela: enquanto umas são ativas e brincalhonas, outras podem ser quietas e tranquilas. O ideal é interagir sempre com sua Calopsita.

 

3. Calopsitas e crianças

Uma criança pode manusear a ave de maneira errada e assustá-la.

Se você possui uma criança pequena em casa, adquirir uma Calopsita não é a melhor opção. Ainda que sejam pássaros dóceis, podem apresentar comportamento defensivo se manuseados bruscamente. Se uma criança interagir com essa ave de maneira inadequada, poderá acarretar acidentes. Sendo assim, é melhor que opte por outra espécie de animal doméstico.

 

4. Adaptação da Calopsita

Dê um tempo para que o novo morador da casa se acostume com o ambiente.

  • Chegar a um novo ambiente pode ser uma experiência difícil para uma Calopsita. Tenha bastante paciência e evite, a qualquer custo, a ansiedade de querer apressar a adaptação de seu novo pet.

  • Ela ficará estressada e não se alimentará direito nos primeiros dias. Deixe-a tranquila.

  • Não fique pegando sua ave a todo instante. Sabemos que a interação com um novo pet é tentadora, mas evite exageros.

  • Deixe sua gaiola sempre abastecida com alimento e água.

  • Mantenha as instalações do seu pet longe de barulhos e outros pets. A Calopsita ficará assustada muito facilmente.

  • Se tiver uma ave com asas cortadas, muito cuidado ao colocá-la em locais altos.

  • Caso decida ter mais de uma Calopsita, apresente-as o mais cedo possível: quanto mais tempo uma ave passa sem companhia, mais ela se apegará ao dono.

 

5. Instalação das calopsitas

Cuidado com gaiolas que possuem espaçamento grande entre as grades.

(Imagem Shutterstock)

Encontrar uma instalação para sua Calopsita é uma tarefa bem fácil, apenas precisa seguir algumas dicas fundamentais:

  • jamais opte por uma gaiola para pássaro grande, pois os espaçamentos da grade são grandes e sua Calopsita poderá se machucar;

  • a instalação deve ter espaço o suficiente para que o pássaro abra as asas tranquilamente. De preferência, o local deve possuir duas vezes a medida da ave com asas abertas;

  • o ideal é que a gaiola possua saídas laterais para que o pet possa passear sempre que quiser;

  • você deve decidir entre a presença ou não da grade de chão: sem a grade, a ave tem um contato melhor com o chão para andar; com a grade, ela não entra em contato com suas fezes. O importante é que, caso opte pela grade, ela não tenha grandes espaços entre as barradas (malha grande) para que sua Calopsita não prenda as perninhas e se machuque.

 

6. A alimentação das calopsitas

Forneça apenas sementes e rações adequadas à sua Calopsita.

(Imagem: Shuterstock)

Os comedouros e bebedouros (fômites) utilizados para alimentar sua ave não devem ser feitos de plástico, pois são leves e as Calopsitas podem roê-los. Opte sempre por vasilhas de alumínio, vidro, porcelana ou barro envernizado. Esses materiais são mais pesados e evitam que os potes virem.

É ideal que os potes de água e alimento fiquem no chão da gaiola, para que sua Calopsita tenha que descer de seu poleiro para buscar alimento. O grande propósito disso é estimular a ave a fazer um pouco de exercício físico.

A alimentação ideal das Calopsitas é composta de diferentes sementes (como painço, girassol, linhaça etc.) e ração especial para aves. Jamais deixe que sua ave ingira abacate, alface, cafeína, chocolate, qualquer gordura, sal, sementes de frutas, folhas de batata, feijão e bebidas alcoólicas. Lembre-se: em muitas casas, a Calopsita fica solta e pode encontrar alimentos proibidos.  Uma dieta balanceada é fundamental e alguns autores recomendam algo como: 

20% de alpiste, 50% painço, 15% arroz c/ casca, 10% aveia, 5% girassol, diariamente; 

frutas, legumes e verduras como espinafre, chicória, almeirão, couve bem lavados, milho verde (principalmente quando houver filhotes), farinha de ostra, para ajudar na digestão e como fonte de cálcio, e osso de ciba.

Antes de decidir qual dieta fornecer ao seu novo pássaro, leve-o a um veterinário especializado em aves (encontre aqui no AgendaPet!) e pergunte tudo o que é ou não permitido. Não esqueça que consultas veterinárias são essenciais para a saúde de seu animal.

 

7. Cuidados extras

Preste atenção em tudo que coloca a vida de seu pássaro em perigo.

  • Muito cuidado com produtos que possam prejudicar sua Calopsita, como cigarro, perfume, purificador de ar, vela acesa, entre outros.

  • Apenas deixe sua ave solta sob supervisão de alguém responsável.

  • Caso ela fique solta pela casa, coloque grades de segurança nas janelas e tenha muito cuidado com ventilador de teto.

  • Ainda que possua outros animais de estimação dóceis, fique sempre de olho na interação.

  • Para transportar sua ave, o ideal é que tenha uma caixa de transporte especial para a situação.

  • Coloque sempre brinquedos especiais para aves nas instalações de sua Calopsita para que ela fique ocupada e aprenda a se divertir também sozinha.

 

8. Como pegar sua Calopsita

Cuidado ao manusear sua ave, pois ela poderá se machucar e tomar atitudes defensivas.

Algumas dicas:

  • Filhotes: jamais dirija sua mão espalmada para a Calopsita, pois ela poderá se defender. Para pegar um filhote, o ideal é que sua mão fique em forma de concha, sem apertá-lo;

  • Calopsita adulta mansa:  essa é a mais simples, pois basta estender o seu dedo para que ela agarre como se ele fosse um galho;

  • Calopsita adulta arisca: as que não foram domesticadas podem apresentar um comportamento bastante arisco, dando verdadeiras bicadas em quem tentar segurá-las. Com a palma da mão sobre o dorso da Calopsita, com o dedo indicador e médio um a cada lado do pescoço da ave, não deixando com que se movimente e bique a mão do indivíduo, é possível pegá-la. O dedo anelar, o dedo mínimo, o polegar e o dedão abraçam o corpo da ave. Pode-se utilizar de uma gaze pro animal morder e promover mais segurança a quem for manuseá-la.

 

O AgendaPet possui uma lista com os melhores veterinários da cidade e do seu bairro, avaliados por outros usuários e com perfis detalhados. Confira aqui!

 

 

(Equipe AgendaPet)

 
 
 
 

Mais Populares Veterinário

  • Perfil Gustavo Augusto Keusch Albano Nogueira é...
    • Avenida Nova Independência , 1061
      Brooklin - São Paulo - SP - 04570-001
      (11) 4933-1656 Enviar mensagem
      Perfil Gustavo Augusto Keusch Albano Nogueira é médico veterinário formado pela USP desde 2001 e concluiu mestrado em Clínica Cirúrgica Veterinária com foco em Nefrologia e Cardiologia, também pela USP, em 2005. Durante sua formação...
  • O Hospital Veterinário PetCare possui atendimento...
    • Avenida República do Líbano , 270
      Ibirapuera - São Paulo - SP - 04502-000
      (11) 3957-7715 Enviar mensagem
      O Hospital Veterinário PetCare possui atendimento emergencial para cães e gatos, 24 horas, com estrutura completa, incluindo corpo médico multidisciplinar, exames laboratoriais, centro cirúrgico, internação e UTI. Ligue e solicite o suporte.
  • Alir De Biaggi Filho é médico veterinário desde...
    • Rua Padre Chico , 165
      Pompéia - São Paulo - SP - 05008-010
      (11) 3956-5334 Enviar mensagem
      Alir De Biaggi Filho é médico veterinário desde 1990 e possui mestrado em Clínica Médica de Felinos. Além de professor de diversas Universidades é proprietário do Centro Veterinário Dalila Groke, no bairro Pompéia, em SP.
  • Camila Zampini é formada em Medicina Veterinária e...

    Camila Molon Zampini

    • Av. Pompéia , 2240
      Perdizes - São Paulo - SP - 05022-001
      (11) 4949-6316 Enviar mensagem
      Camila Zampini é formada em Medicina Veterinária e possui pós-graduação em Fisioterapia e Acupuntura e aperfeiçoamento em Neuroacupuntura. Além disso, é proprietária da Clínica Revivere – Centro de Reabilitação Animal, em Perdizes.
  • Perfil Danielli Monteiro é médica veterinária...
    • Rua Dias Vilela ,
      Água Rasa - São Paulo - SP - 03351-020
      (11) 4949-5021 Enviar mensagem
      Perfil Danielli Monteiro é médica veterinária formada pela Universidade Anhembi Morumbi em 2010. Em 2007 fez estágio no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) no Parque Ecológico do Tietê e em 2009 e 2010 no Centro de Triagem de...
  • Perfil Christianni Padovani De Biaggi é medica...
    • Rua Padre Chico , 165
      Pompéia - São Paulo - SP - 05008-010
      (11) 3956-0404 Enviar mensagem
      Perfil Christianni Padovani De Biaggi é medica veterinária formada pela UNESP em 1994, residência em cirurgia de pequenos animais (1996), mestre em clínica cirúrgica veterinária pela USP (2001) e especiali...
  • Daniela Mol Valle é veterinária, especialista em...
    • Rua Baronesa de Itu , 38
      Santa Cecília - São Paulo - SP - 01231000
      (11) 3956-3931 Enviar mensagem
      Daniela Mol Valle é veterinária, especialista em Clínica Médica e Terapias Florais para Cães e Gatos. Ela atende na Clínica Veterinária Alpha Dog de segunda a sábado e também realiza o atendimento domiciliar, caso necessário. Confira seu perfil!
  • Marcel Muzeti é Médico Veterinário e proprietário...

    Marcel Muzeti

    • Av. Corifeu Azevedo Marques , 5444
      Jaguaré - São Paulo - SP - 05339-005
      (11) 4949-6379 Enviar mensagem
      Marcel Muzeti é Médico Veterinário e proprietário da Animale Selvaggio, clínica dedicada a animais exóticos (pássaros, répteis, roedores, coelhos, etc.), localizada no Jaguaré, São Paulo. Faz atendimento clínico e emergencial e atende a domicílio.
  • Larissa Béja é formada em Medicina Veterinária...

    Larissa Béja

    • Rua Rio Grande , 200
      Vila Mariana - São Paulo - SP - 04018-000
      (11) 4949-6268 Enviar mensagem
      Larissa Béja é formada em Medicina Veterinária pela Universidade Metodista de São Paulo desde 2002 e especializada em homeopatia e anestesiologia veterinária. Além disso é proprietária do Pet Shop Prime Pet, localizado na Vila Mariana, em São Paulo.
  • Douglas Bessa é formado em Medicina Veterinária e ...

    Douglas Bessa

    • Rua João Cachoeira , 1279
      Itaim Bibi - São Paulo - SP - 04535-004
      (11) 4949-6312 Enviar mensagem
      Douglas Bessa é formado em Medicina Veterinária e possui especialização em Dermatologia. Ele realiza atendimento clínico geral ou especializado no Street Dog Pet Shop, localizado no Itaim Bibi.

O que andam dizendo no Facebook

Emergency Banner