Saúde e Cuidado

Fungos em gatos: o que são as dermatoses, como diagnosticar e tratar

(Imagem: Shutterstock)

A pele é mais que uma barreira entre o corpo do gato e o mundo exterior. Ela ajuda a manter a temperatura corporal estável e os pelos que crescem servem como isolante. A pele é um órgão do sentido que detecta o toque, a dor e a temperatura.

 

A maioria dos gatos limpa com frequência a sua pelagem, a qual, se em boas condições de saúde, é lisa e brilhante. Quando seu pelo apresenta algum tipo de deterioração, é, na maioria das vezes, sinal de doença.

Dermatoses causadas por fungos são as mais comuns em gatos

Essas dermatoses são causadas por contato com ambientes/animais contaminados e, em 80% das vezes, são causadas pelo fungo do gênero Microsporum.

A dermatose mais comum em gatos é a dermatomicose ou dermatofitose, causada por infestação por fungos e que pode ser ocasionada por meio do contato com a terra, com fômites contaminados (pentes, toalhas, tapetes, cestos) e com outros animais. 

Essas enfermidades, também potencialmente transmissíveis ao homem, são marcadas por um ponto vermelho e coceira (bastante comum nas partes que tocam os gatos com maior frequência, como as mãos)

(Imagem: Shutterstock)

Em gatos, aproximadamente 80% das dermatomicoses são causadas por um fungo do gênero Microsporum. Os fungos são parasitas oportunistas, então, quando há baixa de resistência orgânica ou alguma outra dermatose, eles se instalam de forma rápida, debilitando o animal.

 

 

Quais são os principais sinais clínicos?

Coceiras e lesões avermelhadas e redondas são os principais sinais apresentados

(Imagem: Shutterstock)

As lesões têm uma aparência clínica variável e ocorrem ao redor das orelhas, face e extremidades. Em alguns casos, aparecem as tradicionais placas redondas de pelo, envoltas por um círculo avermelhado. Em outros casos, o único sinal visível é a presença de pequenas descamações na pele, semelhantes à caspa nos humanos (também causada por fungos!).

Os principais indícios de dermatomicose são:

  • prurido (coceira) - pode ou não estar presente;

  • descamação da pele;

  • oleosidade e mau cheiro da pelagem;

  • perda de pelos ou pelos quebradiços;

  • mudanças na cor do pelo e da pele;

  • lesões salientes ou úlceras que sangram facilmente.

 

O que andam dizendo no Facebook