Saúde e Cuidado

Aborto espontâneo em cadelas: causas, consequências e como identificar

(Imagem: Shutterstock)

Abortos espontâneos em cadelas prenhas podem ocorrer em qualquer momento da gestação, mas é mais comum que aconteçam logo no começo, antes mesmo de você perceber que sua cadelinha está prenha. 

Se você suspeita de uma gestação, faça uma consulta com seu médico veterinário para confirmar a prenhez e receber instruções de como cuidar de seu animal de estimação.

 

Apesar de tomar todas as precauções para uma gestação saudável, às vezes um aborto é inevitável. Os sinais de aborto espontâneo variam de acordo com o quão avançado era o estágio de gestação.

É importante notar que as cadelas podem abortar seus filhotes por uma série de razões médicas. Identificar a razão da perda dos filhotes durante a gestação é importante para a saúde de sua cadela; dessa forma, se outra gestação acontecer, cuidados específicos podem ser tomados.

Quando uma cadela sofre um aborto natural, ela deve ser avaliada e monitorada, pois há várias condições médicas que poderiam ser a causa, e o aborto pode ser apenas um sinal de algo ainda mais grave.

 

A gestação canina e o aborto natural 

A gestação e os sinais do aborto

O aborto pode acontecer em qualquer fase da gestação, e quanto mais avançada, maiores são os riscos.

(Imagem: Shutterstock)

As cadelas começam a mostrar sinais externos de sua prenhez com cerca de quatro semanas de gestação. É nesse momento que se começa a notar que o abdômen da cadela está maior, com uma aparência inchada. Esse é o momento mais precoce em que se pode notar, sem exames, o aborto espontâneo.

Se depois de você perceber que sua cadelinha está com a barriga maior, ela começar a voltar ao tamanho normal, então ela pode ter sofrido um aborto. Existem casos em que o corpo pode reabsorver os filhotes, então o único sinal de um possível aborto é a aparência de seu abdômen. Portanto, caso sua cadela esteja prenha, busque redobrar sua atenção, levando-a ao médico veterinário para que exames pré-natais sejam realizados adequadamente.

No entanto, existem outros sinais de que sua cachorrinha pode estar perdendo seus filhotes. Por exemplo, um sangramento vaginal ou qualquer tipo de corrimento.

Todo tipo de corrimento ou sangramento vaginal merece uma visita ao seu médico veterinário, para determinar se um aborto ocorreu ou está para acontecer.  

Um aborto espontâneo também pode provocar uma crise de vômitos e diarreia, que são estimuladas através de um desequilíbrio hormonal causado pelo fim da gestação. O que ocorre é que os níveis hormonais da cadela voltam ao normal muito rapidamente, provocando náuseas, inapetência, diarreia e vômito. Aumentar a ingestão de líquidos da cachorra pode diminuir o risco de desidratação, mas se o vômito e a diarreia forem persistentes, verifique com seu médico veterinário como proceder.

Um aborto em um estágio mais avançado da gestação é ainda mais debilitante, pois a cadelinha poderá expelir os fetos (caso isto não ocorra, poderá ser realizado um procedimento cirúrgico para a remoção dos fetos), já que eles estão grandes demais para uma absorção natural. O desequilíbrio hormonal ou trabalho de parto prematuro são as principais causas dos abortos tardios.

O aborto também pode ser caracterizado por fetos natimortos quando a gestação chega a termo ou, ainda, há a incapacidade de dar à luz. No fim da gestação, durante o parto, se a cadela não parir nenhum filhotinho, isso pode indicar que um aborto espontâneo ocorreu em algum momento. Nesses casos, a cadela não percebe e acredita que ainda está prenha; por isso, pode continuar apresentando os sinais da gestação devido aos hormônios. Esse é um dos exemplos de gestação psicológica e, para saber mais sobre o tema, leia este artigo.

 

Consequências de um aborto natural

A infertilidade não é uma regra.

(Imagem: Shutterstock)

A grande maioria das cadelinhas que sofrem abortos espontâneos pode gerar uma cria saudável após um certo tempo de resguardo. O fato de ter acontecido uma vez não torna isso uma regra, nem a condena à infertilidade. De qualquer forma, caso um aborto aconteça, é necessário investigar as causas, pois existem razões médicas que de fato podem impossibilitar uma cadela de chegar ao fim de outra gestação.

As consequências de um aborto espontâneo podem ser mínimas, mas também podem ser devastadoras para a cadelinha, não apenas fisicamente, mas em especial emocionalmente.

A cachorrinha pode apresentar sinais de diarreia, vômitos ou perda de apetite, letargia e cansaço geral que são persistentes mesmo após algum tempo do aborto. Elas podem ter febre e aparentar estar extremamente desconfortáveis, por isso é importante ficar atento a qualquer alteração em seu comportamento.

Uma cadelinha que passou por um aborto pode sofrer de depressão, especialmente se ela deu à luz antes. As cadelas amam seus filhotes, e a perda deles pode realmente afetá-la, por isso é essencial ser gentil e amoroso com ela. Essa depressão também é causada pelo desequilíbrio hormonal, bem como pelo fundo emocional, então consulte um médico veterinário sobre o que fazer caso sua cadela permaneça deprimida mesmo após seus hormônios voltarem ao normal. É muito comum, nesses casos, o uso de terapias alternativas e holísticas, como florais, homeopatia e acupuntura.

 

As principais causas do aborto espontâneo em cadelinhas

Raças miniaturizadas têm maiores chances de abortar.

(Imagem: Shutterstock)

Um aborto pode ser idiopático, ou seja, sem causas ou motivos aparentes, e acometer uma cadelinha perfeitamente saudável. Algumas raças de cães também podem ser mais susceptíveis a esses eventos pelo seu tamanho reduzido, como pinscheryorkshire e outras raças miniaturizadas. Essa é uma das razões pelas quais a miniaturização de raças é uma prática tão condenável.

As causas mais comuns são:

  • Desnutrição ou alimentação inadequada

  • Infecção bacteriana - Normalmente é caracterizada por uma secreção vaginal prolongada e, ocasionalmente, pode ser acompanhada por outras complicações.

  • Aborto por fungos - Alguns fungos podem causar um sangramento excessivo e contrações do útero, o que leva a um aborto.

  • Desequilíbrios hormonais durante o período gestacional

  • Morte fetal - Se os filhotes morrem dentro da barriga, a cadelinha provavelmente irá abortá-los antes do fim da gestação.

  • Neospora caninum - Parasito que tem como o cão o seu hospedeiro definitivo, onde a infecção ocorre principalmente pela ingestão de alimentos ou fezes contaminadas, ou carne de animais com cistos teciduais.

  • Câncer - Tumores que não foram diagnosticados antes da fertilização da cadela podem fazer com que ela tenha um aborto natural.

 

Diagnósticos e tratamentos das causas de aborto

Exames simples detectam as doenças que têm fácil tratamento.

(Imagem: Shutterstock)

Antes de cruzar a sua cadela, você deve tomar uma série de cuidados, levá-la ao médico veterinário e realizar um check-up para garantir que ela está apta a uma gestação, como você pode entender melhor nesse artigo.

Se o cruzamento não foi previamente planejado ou os cuidados pré-natais foram negligenciados e um aborto ocorreu, deve-se diagnosticar as possíveis causas e tratá-las para que isso não afete ainda mais a saúde da cadela.

Exames de sangue simples podem ser utilizados para detectar a presença de parasitos ou outras doenças infecciosas. Se a perda da gestação for devida a outra razão, uma quantidade anormal de corrimento, na maior parte das vezes, será perceptível. É sempre importante consultar um médico veterinário para a realização de um exame de ultrassom, que pode diagnosticar a gestação, sua viabilidade ou investigar qualquer anormalidade morfológica no útero da cadela depois de um aborto espontâneo.

Para as cadelas que sofreram um aborto espontâneo devido a bactérias ou a um parasito, um médico veterinário irá diagnosticar a doença e oferecer uma variedade de opções para tratamento, como antibióticos orais ou intravenosos. Depois do tratamento, na maior parte das vezes, a cadelinha poderá ficar prenha novamente e será capaz de gerar filhotes saudáveis.

 

A vida após o aborto

Logo após um aborto, pode haver uma grande dose de desconforto e até sangramento ou corrimento vaginal anormal. Às vezes, é necessário que se faça uma cirurgia para retirar possíveis restos fetais para evitar infecções. Como o sistema imunológico da cadelinha fica defasado, infecções bacterianas podem ocorrer até bem depois dela ter abortado. O ideal é caprichar na alimentação e nos cuidados, principalmente com a higiene. Além disso, os donos devem encher sua cadelinha de amor para que ela se recupere e fique feliz.

Quando for cruzar sua cadelinha, tome todas as precauções para que ela tenha uma gestação feliz e saudável. Para tanto, consulte um bom médico veterinário, o que você pode encontrar aqui no AgendaPet. Escolha entre os melhores profissionais, tenha acesso aos perfis e comentários de outros usuários, faça a melhor escolha para seu pet e agende tudo pelo site: simples, fácil e seguro!

 

 

(Equipe AgendaPet)

Mais Populares Veterinário

  • Perfil Christianni Padovani De Biaggi é medica...
    • Rua Padre Chico , 165
      Pompéia - São Paulo - SP - 05008-010
      (11) 3956-0404 Enviar mensagem
      Perfil Christianni Padovani De Biaggi é medica veterinária formada pela UNESP em 1994, residência em cirurgia de pequenos animais (1996), mestre em clínica cirúrgica veterinária pela USP (2001) e especiali...
  • Perfil Gustavo Augusto Keusch Albano Nogueira é...
    • Avenida Nova Independência , 1061
      Brooklin - São Paulo - SP - 04570-001
      (11) 4933-1656 Enviar mensagem
      Perfil Gustavo Augusto Keusch Albano Nogueira é médico veterinário formado pela USP desde 2001 e concluiu mestrado em Clínica Cirúrgica Veterinária com foco em Nefrologia e Cardiologia, também pela USP, em 2005. Durante sua formação...
  • Perfil Danielli Monteiro é médica veterinária...
    • Rua Dias Vilela ,
      Água Rasa - São Paulo - SP - 03351-020
      (11) 4949-5021 Enviar mensagem
      Perfil Danielli Monteiro é médica veterinária formada pela Universidade Anhembi Morumbi em 2010. Em 2007 fez estágio no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) no Parque Ecológico do Tietê e em 2009 e 2010 no Centro de Triagem de...
  • Alir De Biaggi Filho é médico veterinário desde...
    • Rua Padre Chico , 165
      Pompéia - São Paulo - SP - 05008-010
      (11) 3956-5334 Enviar mensagem
      Alir De Biaggi Filho é médico veterinário desde 1990 e possui mestrado em Clínica Médica de Felinos. Além de professor de diversas Universidades é proprietário do Centro Veterinário Dalila Groke, no bairro Pompéia, em SP.
  • Vanessa Carvalho é médica veterinária especialista...
    • Rua Barbalha , 457
      Alto da Lapa - São Paulo - SP - 05083-020
      (11) 4933-0842 Enviar mensagem
      Vanessa Carvalho é médica veterinária especialista em odontologia e atende cães, gatos, pequenos roedores e coelhos. É proprietária da Clínica Smile4Pets, localizada no Alto da Lapa, em São Paulo.
  • Daniela Mol Valle é veterinária, especialista em...
    • Rua Baronesa de Itu , 38
      Santa Cecília - São Paulo - SP - 01231000
      (11) 3956-3931 Enviar mensagem
      Daniela Mol Valle é veterinária, especialista em Clínica Médica e Terapias Florais para Cães e Gatos. Ela atende na Clínica Veterinária Alpha Dog de segunda a sábado e também realiza o atendimento domiciliar, caso necessário. Confira seu perfil!
  • Herbert Lima Corrêa é médico veterinário, mestre...
    • Av. Magalhaes de Castro , 12
      Butantã - São Paulo - SP - 05502-000
      (11) 3956-1746 Enviar mensagem
      Herbert Lima Corrêa é médico veterinário, mestre em Cirurgia e especialista Odontologia. Foi um dos pioneiros na Ortodontia Veterinária e na Odontologia para Animais Exóticos. Ele é sócio-proprietário do ODONTOVET e atende nas Unidades Matriz e Cale.
  • Bruna Carboni é formada em medicina veterinária,...
    • Av. Magalhaes de Castro , 12
      Butantã - São Paulo - SP - 05502-000
      (11) 3956-3960 Enviar mensagem
      Bruna Carboni é formada em medicina veterinária, pós-graduada em Odontologia de Pequenos Animais na USP e atua desde 2011 na unidade Matriz do ODONTOVET. Leia seu perfil completo e agende agora uma consulta!
  • Angeli Ribeiro é médica veterinária desde 1994 e...
    • Rua Pio XI , 749
      Alto da lapa - São Paulo - SP - 05060-000
      (11) 3956-6341 Enviar mensagem
      Angeli Ribeiro é médica veterinária desde 1994 e proprietária da Pet Master, no Alto da Lapa, onde realiza atendimento e procedimentos cirúrgicos em cães, gatos, aves e pequenos roedores. Confira seu perfil completo e agende agora uma consulta!
  • Michèle Venturini é médica veterinária, cirurgiã...
    • Av. Magalhaes de Castro , 12
      Butantã - São Paulo - SP - 05502-000
      (11) 3956-6325 Enviar mensagem
      Michèle Venturini é médica veterinária, cirurgiã dentista e possui mestrado em Cirurgia Veterinária com foco em Odontologia. É fundadora e sócia-proprietária do ODONTOVET e atende na Unidade Matriz, no Butantã.

O que andam dizendo no Facebook

Emergency Banner